segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Morrer.Será a melhor solução??

Não sei exatamente que dia escrevi este texto, mas foi este mês, em uma das minhas constatantes vontade que tenho tido de morrer:

Ultimamente tudo parece ser uma despedida. Tenho pensado tanto em morrer logo. Não sou feliz vivendo. Não sei se realmente preciso de ajuda psiquiatra ou se é algo que não tem mesmo mais jeito. Estou deixando de sonhar, de ter esperanças, de me sentir querido e útil para estar vivendo.
A gente cresce sempre ouvindo que suicídio é pecado, que é egoísmo, que vai para um tal de limbo. Mas não tenho acreditado em mais nada. Me sinto cada dia mais só.
Minha alma transborda de tanto amor, mas todo este amor é como água do mar. Pode servir para um mergulho, uma divisão ou utilidade passageira. Mas não como água potável.(viajei...)
Pessoas que amo só fazem mentir pra mim. Como se eu não fosse digo de confiança.
Minha vida não muda, não evoluo, não saio do lugar. Não tenho oportunidades, estou estacionado e não sei como mudar isto. Só penso em morrer logo, mas ao mesmo tempo ainda tenho tanta vontade de saber como é amar e ser amado, como é ter uma amizade verdadeira, ter uma estabilidade financeira, poder ser eu mesmo sem ser julgado. Mas tudo isto é utopia. Não vejo uma vida melhor no futuro.

Me falta coragem para um dia realmente fazer o que ainda não tive coragem. Morrer.

Sou culpado por te querer.

Decidi que não vou mais culpar ninguém pelo que eu sinto.
Se estou sendo usado, pode ser sim problema meu que deixei chegar a este ponto; mas não vou me culpar por eu ser sincero com a minha verdade, com o meu gostar, com o meu querer oferecer meu melhor.
Problema é de quem se aproveita disto tudo que sinto e sou, pode ser que um dia eu mude ou tempo nos afaste e neste afastar este possa reconhecer que pisou na bola comigo, abusou e tirou proveito.
Eu estarei onde estiver de cabeça erguida e em paz com tudo que fiz e falei. Porque nenhuma vez que disse que gosto, adoro ou até mesmo, amo. Nunca foi da boca pra fora.
Talvez a vida tenha te mostrando que, mentir e enganar seja o melhor caminho, mas comigo a verdade sempre funcionará melhor.
Não vou desistir de te ter por perto. Ta difícil, ta complicado e ta sendo sofrido pra mim, mas te gosto e vejo que você é um ser bom, e neste meu acreditar neste "ser do bem" estou lutando contra a correnteza pra te ter aqui.
Não sei se me basto com migalhas, se sou lerdo, se estou apaixonado ou se eu realmente não sabia mais de nada.
Não to errando, tô ouvindo meu coração.
Meu querer bem.


M.V.

Apenas Palavras. Quero atitude.

Bom seria que tudo fosse resolvido se escrevendo. Mandando cartas, email, torpedos ou qualquer outro meio de comunicação escrita. Escrevendo, as palavras saem com mais verdade, com mais emoção. Escrevendo a mente se abre mais, a vergonha fica meio de lado. Não sei falar tudo que sinto oralmente, mas escrevendo as palavras chegaram como onda, sem pressa, sem agonia que as palavras faladas nos causam. Escrevendo não choro na frente dos outros, minha tristeza fica só pra mim, meu amor fica nas palavras escritas e quem as ler saberá o que estou falando.
Falar de saudade, de amor não correspondido, de paixões frustradas, faz mais e mais palavras surgiram e o texto ficando cada vez maior.
Tristeza traz inspiração, falar de desamor sempre me foi mais inspirador. Mas mesmo assim não sei muito escrever sobre o desamor, mesmo ele fazendo parte da minha vida constantemente.
Sabe? As vezes fico imaginando como é amar e ser amado, como é beijar alguém que realmente gostamos, transar com este alguém e dizer que fez amor. Não ter nojinho de nada na pessoa amada, gostar até do bafinho matinal.
Será que um dia viverei tudo isso que as outras pessoas vivem no amor.
Quero viver tudo isso. Sofrimento, traição, mas também neste intervalo de tanta dor, quero viver as brincadeiras, as transas, os filmes e músicas juntos, fazer planos para um futuro que pode nunca chegar.
E mais uma vez transar até um dos dois dizer que não aguenta mais.
Ao mesmo tempo em que escrevo todos estes desejos e sonhos ( é sonho tá) fico pensando: Talvez fosse melhor nunca mais sentir nada disto por ninguém, pois só trago sofrimento nestes meus poucos vividos 35 anos. Já me sinto velho pra tudo que não vivi, não sei se saberia viver algo que todos já viveram, seria como... Não sei como descrever o que nunca vivi.
Tento descobrir na terapia o porque de tanta rejeição. Já descobrir que a minha infância não foi das mulheres para ter formado um adulto autoconfiante. E tem muitas coisas que me foram ditas e internalizei como verdade e  que na verdade não é verdade, que preciso desconstruir isso tudo de dentro de mim. Sei que não é fácil, não sei se dará tempo, me sinto tão sem tempo para algumas coisas, vivo numa contagem regressiva, como se fosse uma bomba relógio, presente a explodir. Num acidente, num suicídio, numa doença ou qualquer outra coisa que me tire esta vida mesmo eu estando vivo.

Falo tanto de amor, ou da falta dele. Que morrer de amor ou por amor, seria algo que realmente valeria a pena ter vivido. Não sei se tivesse morrido por todos os caras dos quais eu já me apaixonei teria valido a pena. Não estaria vivo pra sofrer novamente tudo que sofri. Claro que nem tudo foi ou é sofrimento; tem e teve momentos bons, mas tudo como se eu fosse (ou realmente sou) uma alternativa, vivesse de migalhas. Migalhas de carinho, de atenção e até migalhas das minhas poucas vivências sexual. 

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Morrer!

Quantas vezes eu já quis morrer. Me matar, tomar um veneno, cortar os pulsos, me jogar de um prédio ou em baixo de um carro.
Todas as vezes que me apaixonei e me via(me vejo) rejeitado. Meu primeiro pensamento é morrer. É muito tristeza nunca ter sido correspondido por todos que já me apaixonei.
Hoje me encontro nesta situação novamente. E é muito pior quando a pessoa que estamos apaixonado fica, transa, beija outra e tudo perto da gente. A dor, o ciúmes e a inveja é quase insuportável. Ai vem a vontade de deixar de existir. Mesmo sabendo que isso vai passar, que daqui a (longo tempo) a pessoa que acredito ser o amor da minha vida, vai ser apenas mais uma paixão não vivida, que me fez chorar e sofrer. É muito querer bem, querer abraçar, beijar, fazer sexo ou apenas ficar pertinho.
Ai vejo que se eu tivesse conseguido me matar, da primeira vez que tentei. Na teria tido tantas outras paixões para ter vivido. Tenho mesmo é que aceitar que sou um ser só. E aceitar isso ��.

Não será nesta que transarei com todos que eu desejo, que serei desejado, que serei paixão ou amor de alguém. Minha vida é isso aqui e pronto. 

Ciúmes 10000

Ta certo. Sei que qualquer pessoa a quem eu contar minha situação e de como preciso ter alguém dividido as contas, a casa e minha vida. E ainda mais quando eu disser a pessoa bacana que tenho aqui comigo, vai dizer que estou enlouquecendo, que era pra eu esta feliz e grato. Taí, estou feliz e sou grato ao universo por ter colocado ele em meu convívio. Gosto dele, de estar com ele, da energia dele; o problema é que tudo isso é muito intenso. Gosto demais, quero ficar perto demais, e quero dele( como já quis de outros) muito mais do que podem me dar. E ai eu sofro, morro de ciúmes, quero morrer, quero que pessoas que ele conhece morram pra deixar ele só pra mim.
Sei que as pessoas têm suas histórias, seus passados suas escolhas e subjetividade. Mas eu fico querendo que ele esqueça de todos e fique so comigo. Nem sei se suportaria uma pessoa só a minha disposição o tempo todo. Porém no momento me encontro apaixonado (to apaixonado outra vez?? Vou sofrer outra vez??) e juro, se tivesse como, eu o teria só pra mim. Adoro olhar ele, a boca, os olhos, a testa grande(linda kk) um sorriso lindo que me encanta ainda mais. Um cheiro que me excita.
Por falar em excitar. Tenho cada desejo e pensamentos com ele...
Como faço pra me livrar deste ciúmes todo, desta paixão.
Sei que hoje (sábado) e amanhã será dias difíceis para me controlar. Dividir a já pouca atenção que tenho dele com esta que vem pra cá. Bem que com outras pessoas ele é mais atencioso ( bem que comigo tbm ele é, o problema é o vício na porra do whatsapp) mas eu quero mais atenção. As vezes parece que contínuo morando só, mas ai as vezes (quase sempre) ele se faz tão presente e útil. Ah! Por quê não pode ser so nos dois?? Pra quê mais tanta gente?
Como aprender a separar as coisas, como o povo diz??? É tudo uma coisa só.

E tô fudido. Pois estou completamente apaixonado ��.

Intenso demais.

Tudo em mim é tão intenso. Quero tudo só pra mim, quero saber como foi, não quero esperar o tempo que o tempo pede para que as coisas se encontram, para que a sincrôncidade aconteça. Tenho a pressa de quem vai deixar de existir a qualquer momento. ( e é assim)
Não quero deixar pendências, tudo que sinto é muito verdadeiro. Seja que sentimento for. E esta presa em alguns casos me faz pular etapas, querer o que vem depois do antes.
É tão complicado decifrar gente (inclusive eu mesmo). Por quê as pessoas não falam o que realmente querem? Por quê chorar sem conversar, sofrer por o que você acredita que o outro ta pensando sobre você. Se você não tem o dom de ler pensamentos.
Como é difícil deixar certos paradigmas pra trás.
Parece que tem vivências da infância que nunca passa. E é preciso desconstruir tudo isto. Se libertar do passado, prestar atenção ao nosso comportamento. Procurar saber se estamos sendo assertivo. Preciso viver minha vida, não abraçar problemas que não são meus, já os tenho o bastante.
Preciso me livrar da síndrome de Gabriela, não é porque nasci assim que morrerei assim. Sou gente e gente evolui, assim como um Pokémon. Só preciso sair mais de minha pokbola

Soziho.

Será que aquela frase da música do Tim Maia é realmente verdade? "Uns nasce pra sofrer, enquanto o outro rir". Me vejo novamente entrando em um sofrimento, uma viagem onde sigo sozinho; mas uma vez querendo sob qualquer forma alguém que já sei que não terei. O ciúme e o desejo me enlouquece. Tudo aquele sentimento já velho conhecido deste coração masoquista. As vezes parece que realmente vivo em outro mundo. Sonho com pessoas impossíveis de querer algo comigo. Parece um tipo psicopatologia, só me apaixonar por quem sei que serei rejeitado. É tanto gostar, querer cuidar, ser útil e tudo mais pra ver se assim consigo um pouco de carinho.
Mas ai quando chega outra pessoa, vejo que sempre sou uma alternativa para as pessoas e numa uma prioridade. Me vejo deixando pra trás, pra depois ou simplesmente deixado pra sempre.
Tem dias, que assim como hoje me sinto desanimado, só, totalmente só.
Só a dois. Tudo que eu mais queria agora era poder estar ali naquela cama deito no peito dele, sentindo seu cheiro e seu coração. Conversar um pouco, deixar o celular de lado um pouco e ter atenção. É triste esta situação. Ter alguém tão próximo e que se faz tão distante.
Quando olho pra trás e vejo que minha vida é uma merda. Não tenho nada e nem ninguém (ta, sei que tem algumas pessoas que gostam de mim) mas tô falando de desejo, erotismo, sexo. Tenho 35 anos e a merda da minha vida sexual praticamente não existe, e nem outro setor de minha vida. Vivo me perguntando; que desgraça estou fazendo aqui? Não sou uma pessoa má, nem a mais feia deste mundo. E é sempre assim: Rejeitado, ignorado, sendo sempre o disponível para um favorzinho qualquer.
As vezes bate um cansaço de alma, de viver, continuar aqui assim sem saber o por que vim parar neste mundo. Gosto de gostar de algumas pessoas, vale a pena, me faz bem. Mas é pouco. Quero mais. Quero tantas coisas e também só quero me sentir gente também. Só tenho problemas, dívidas, saúde não é das melhores, beleza passou longe, inteligência limitada. Ai! Agora eu realmente queria um abraço. Aquele de verdade e apertando. E quero de quem está aqui perto de mim. Só serve o dele hoje. Se a migalha que me cabe é esta. Talvez mais tarde eu o implore por este abraço.

Será que alguém mais neste mundo sofre assim como eu? É ignorado, rejeitado e sozinho? Isso sem contar que é gay, feio e pobre. É muito azar pra uma pessoa só.